A mais apaixonada do mundo

Fui dar um abraço de aniversário em Chiló e me mandei pro Arruda. As ruas eram só preto, branco e vermelho. Já era a terceira viagem que o motorista do Uber fazia para o Arruda.

A fila para entrar no portão 7 estava chegando no canal. Uma senhora negra vestia uma camisa com a imagem de Nossa Senhora do Carmo estampada de canto a canto na frente da camisa. “Tou com a camisa do Santa por baixo” e levantou pra gente ver. “Passei o dia vestida com a camisa de Nossa Senhora da Conceição e vim pro jogo com essa. Sou devota de Conceição e de Nossa Senhora do Carmo. A gente vai ganhar”. O olhar dela era de fé. A fé que reza e paga promessa para santos e orixás. A fé no Santa Cruz.

Alessandra sorriu pra ela e sussurrou emocionada: “essa é a cara da nossa torcida. Linda”.

Conseguimos entrar, a bola já havia rolado. Encontramos Samarone, Julio Vila Nova e Helder. Fomos em bloco pro cimento. Conseguimos subir e nos posicionamos ao lado da P-10.

De longe avistei Chiló e Geó. Vi também Odilon. Anizio apareceu. Robson Sena nos encontrou. Encontramos Marconi. Um pouco mais adiante estavam Fabiano, Bruno Fontes e Kiko.

De corpo ou de alma, todos os tricolores corais santacruzenses das bandas do Arruda estavam ali.

Não me canso de ler os comentários sobre nós. André Rizek escreveu em seu twiter: ”  O determinado time do Santa Cruz deu aula de estratégia de como enfrentar um adversário superior. Sua espetacular torcida transformou o que era para ser um jogo protocolar em  noite memorável. Espetáculo da galera coral no Arruda. Serie A sem Pernambuco nem deveria ter esse nome.”

O peito se enche de orgulho e o coração de alegria. Mas tem que ter sangue, corpo e espirito com as cores corais, para saber o que é ser Santa Cruz.

É o povão que defende, bate falta e cobra escanteio. É a massa coral que corre, chuta e faz gol.

A arrancada de Augusto no segundo gol só foi possível porque a João, Simone, André Cabeção, Alicate e Morena aceleraram o passo do nosso ponta e ele disparou com a bola. Pipico só chegou para fazer o arremate final porque Raquel, Cris, Seu Amaro Mão de Oléo e Carlito deram fôlego ao nosso artilheiro.

Ontem fomos 25 mil em um mesmo grito, em um mesmo abraço, num mesmo sorriso.

Somos todos, um só. E quando o clube e o time se agarram a nós, tudo se transforma. Até Jô faz um golaço daqueles.

Segunda-feira, estaremos lá. Para começar a arrancada para Serie B.  Com a gente em campo, ninguém segura o querido Santa Cruz.

Autor: Gerrá da Zabumba

Compartilhe esta publicação

19 Comentários

  1. Muito bom ter a sensação de que você nunca estará sozinho.
    Te amo meu Santinha.

    Publicar uma Resposta
  2. Nobre amigo, Gerrá. Belo texto. Expressa o que todos nós Tricolores, inclusive os exilados como eu, vivemos em tão memorável noite.

    Publicar uma Resposta
  3. Sai de Salvador exclusivamente para assistir e prestigiar este Santa Cruz, e também para estar na segunda próxima. Não acreditava que pudessemos vencer por dois gols, mas o amor não exige nada em troca. E o que escreve é um pouco isso. A torcida do Santa Cruz merece ser respeitada. Espero que a diretoria entenda que campanha de sócios não se faz com mulheres famosas e belas, ou com artificialismos.

    Parabéns pelo texto. Também estava lá.

    Publicar uma Resposta
  4. Justo e perfeito! Os jogos da série C serão transmitidos pela DAZN no YouTube, gratuito.

    Publicar uma Resposta
  5. Se o jogo foi BOM… esse comentário, de Gerrá, foi P E R F E I T O !!!!!!!!

    Publicar uma Resposta
    • Maravilhoso o texto de Gerrá !!!!

      Dia de começar bem a série C.

      Vamos Santa !!!

      Publicar uma Resposta
  6. Nas condições normais, campeonato longo, sem vontade exacerbada, nosso time é ridiculo

    Publicar uma Resposta
  7. Time fraco e sem qualidade como esse do Santa Cruz tem que jogar sempre no limite com muita vontade se não vai fazer vergonha na série C, como fez no pernambucano contra o Afogados. Cadê os reforços que a diretoria prometeu?

    Publicar uma Resposta
  8. Kd o dinheiro da Copa do Brasil? Sumiu? O treze contratou 17 jogadores, eu disse 17 e demonstra muito mais padrão tático que o amontoado de jogadores do santa cruz, jô e patrick vieira dois jogadores a menos em campo, marcos martins avenida futebol clube.

    Publicar uma Resposta
  9. Marcelinho Paraíba com 43 anos é melhor q alan dias e Patrick Vieira juntos.

    Publicar uma Resposta
  10. Pra mim esse treinador ja deu, nao consegue dar ao time uma regularidade.

    Publicar uma Resposta
  11. que esse burro desse treinador aprenda que esse tal de jÔ e patrick vieira nao podem jogar de titular, neto costa e guilherme queiroz entraram muito bem.

    Publicar uma Resposta
  12. Salvos pelo gongo. Péssimo 1o tempo, dominados. A falta de meio campo no Santa é terrível. Os velhinhos do Treze deitara-me e rolaram. Salvamos 1 ponto, dos 3 que tínhamos obrigação de ganhar. Mas dos males o menor.
    Se não melhorar muito e não contratar meio de campo e reforçar a defesa, não vamos a canto nenhum..

    Publicar uma Resposta
    • Seu juiz, muito agradecido! Dia 17 de abril embarquei em um avião e encontrei o treinador do treze, Flávio Araújo ia assumir o clube. Pouco tempo de trabalho e já alguma qualidade. O nosso clube é muito mal treinado. Só um cego não percebe.

      Publicar uma Resposta
  13. Vou plagiar a Bancada Coral: Que time ridiculo e maravilhoso da porra rs rs rs

    Publicar uma Resposta
  14. O Santa Cruz no jogo com o treze não fez nada a mais do que vem fazendo desde o início do ano sem apresentar evolução. O time se posiciona errado, não tem saída de jogo, criação quase zero, não tem posse de bola, sem alternativa tática, jogada ensaiada ninguém vê. Concordo que o time tem limitações, mas não é inferior a nenhum time da série C. O problema do Santa Cruz é o treinador encantador de serpentes, que com sua lábia vai enganando a todos. Isso ficou mais uma vez demonstrado nesse jogo; como é que um time como o Treze que mal se preparou, não vem em sequência de jogos, todo reformulado, inclusive com técnico novo e um meia de 43 anos, chega no Arruda e consegue jogar melhor que o Santa? O treinador deles é melhor que o nosso encantador de serpentes.

    Parece que o “deuses do futebol” estão trabalhando para o Santa Cruz permanecer na série C; porque se o Santa sai da Copa do Brasil com a Barbie, ou da Copa do Nordeste com o CRB, jogos em que atuou mal e merecia a desclassificação, aliado à desclassificação no pernambucano, esse encantador de serpentes já teria saído.

    A classificação contra o ABC e o segundo jogo contra o Fluminense, embora o time apresentasse os mesmos defeitos, estão cegando torcida e Diretoria. A cegueira total virá se conquistarmos a Copa do Nordeste. Aí então a permanência na C estará praticamente sacramentada. Competição de mata-mata e pontos corridos são muito diferentes. No Brasileiro o Santa fará 18 jogos com equipes de melhor nível que no Pernambucano e terá que manter regularidade, coisa que o encantador de serpentes não apresentou em nenhuma sequência.

    Lembro que quando Mancini treinou o Grêmio ele vinha de uma sequência de cinco vitórias e mesmo assim foi demitido, a explicação dos dirigentes é que o estilo de jogo não era adequado às tradições gremistas. Essa é a diferença entre um clube grande e vencedor para os outros. O Grêmio sabe que está mais próximo de conquistas se o time jogar bem e vencer. No Santa Cruz acham que jogar mal e vencer é o caminho. Espero estar errado, mas acho que a via para permanência na série C está se pavimentando com o encantador de serpentes.

    Publicar uma Resposta
  15. Antônio, concordo com tudo que você escreveu, apenas acrescento que contra o CRB e treze, principalmente, jogamos mal e não ganhamos. Eu tenho a impressão que esse técnico mequetrefe é muito querido pelo grupo e sua saída poderia trazer alguma instabilidade. Deve ser essa a visão da diretoria.

    Publicar uma Resposta

Submeter um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *